fbpx

Dicas para economizar na conta de luz no inverno

Na base deste aumento, estão inúmeros fatores como a baixa eficiência térmica dos edifícios portugueses que acaba por resultar na utilização excessiva de aquecedores e caloríferos com elevados gastos de energia.


Dicas para economizar na conta de luz no inverno

Inverno, General Inverno, “bicho” de muito alimento, em particular, de eletricidade. Por norma, as contas de electricidade atingem o seu expoente máximo no inverno. Se a diminuição da temperatura lhe traz um aumento na conta de electricidade, venha connosco descobrir as dicas para economizar na conta de luz durante os meses de inverno.

Na base deste aumento, estão inúmeros fatores como a baixa eficiência térmica dos edifícios portugueses que acaba por resultar na utilização excessiva de aquecedores e caloríferos com elevados gastos de energia ou o maior tempo que as pessoas passam dentro de casa que levam a um maior número de horas com as luzes e televisão ligadas.

Publicidade

Dicas para economizar na conta de luz durante o inverno

• Aproveitar o calor natural

Apesar da diminuição de luz solar durante os meses de inverno, aproveite os dias mais solarengos e quentes para abrir as suas janelas. Não só fará subir a temperatura de sua casa, como renova o ar do interior de sua casa, tornando-o bem mais respirável.

• Isolamento térmico é a principal dica para economizar na conta de luz no inverno

Apesar de soalheiro, o nosso país é, de acordo com os últimos dados do Eurostat, um dos piores em termos de eficiência energética das suas casas. De modo lato, isto equivale a dizer que a maioria dos lares portugueses são muito frios no inverno e demasiado quentes no verão. Com a antevisão de invernos e verões pontuados por temperaturas cada vez mais extremas, ser-lhe-á útil prestar atenção ao revestimento exterior da sua casa. Aposte no isolamento térmico da sua habitação

Segundo a EDP, 10 a 25% das perdas de calor acontecem pelas janelas o que leva à necessidade de uma boa calafetação dos encaixes. Calafetar os encaixes com fita adesiva de espuma, por exemplo, já resolve em muito a perda de calor.

• Instalar um recuperador de calor

Este equipamento de baixo consumo ajuda a perpetuar e a optimizar o calor dentro de sua casa. Ao contrário de lareiras e salamandras, um recuperador reutiliza o calor produzido para aquecer toda a habitação e não só um espaço e/ou divisão, bem como se afigura como mais seguro.

• Dê preferência a um aquecedor a óleo em detrimento de ventiladores ou caloríferos

Ao contrário de um ventilador ou de um calorífero, um aquecedor a óleo gasta menos energia, emite calor mais concentrado, aquece uma divisão de forma mais homogénea e, mesmo depois de desligado, continua a aquecer um espaço durante um período mais longo.

• Revestir o interior de casa

Tapetes, toalhas, cortinados ou carpetes para além de tornarem a sua casa mais acolhedora ajudam a reduzir a quantidade de calor perdido.

• Controlar o aquecimento

60% do consumo doméstico de energia no inverno acontece via climatização, por isso, evite as subidas abruptas de temperatura. Saltos energéticos exigem muito dos aparelhos e acabam por ter um efeito considerável na fatura da eletricidade (1 grau a mais pode significar um aumento de 7% do consumo).

Desligue o aquecimento à noite (nos quartos uma temperatura entre 15 e 17º é suficiente) e não o ligue se existirem janelas abertas ou se vai estar fora de casa.

Se pretender um maior controlo sobre o aquecimento, instale um termóstato. Pode atingir uma poupança de 13% com apenas este passo.

Caso não queira complicar, manter a casa a uma temperatura constante de 22º é a opção mais eficiente.

• Racionalizar a utilização dos eletrodomésticos

Televisão: desligue-a quando não a estiver “a ver” e retire as fichas das tomadas que não estejam a ser utilizadas.

Máquinas de lavar a roupa e loiça: por mais eficientes que sejam, devem apenas iniciar ciclos de lavagem quando realmente cheias.

Frigorifico: com a televisão e a máquina de lavar roupa desligadas, é altura de pensar no frigorífico. Este é um dos electrodomésticos que mais gasta numa casa, por isso, evite abrir e fechar a porta muitas vezes seguidas e nunca coloque o termóstato abaixo dos 3ºC pois temperaturas muito baixas contribuem para uma produção exagerada de energia.

Ferro de engomar: quando estiver a passar roupa a ferro, aproveite o facto do ferro (gasta tanto quanto 10 lâmpadas de 100 watts) e passe o máximo de peças de uma só vez.

Forno: quando o estiver a utilizar diminua a frequência das aberturas. De cada vez que abre o forno durante um cozinhado perde 25% do calor armazenado.