fbpx

Seguro de Vida do Crédito Habitação: Como poupar?

Não é obrigatório fazer o seguro de vida na instituição onde contratualizou o seu crédito habitação, sabia?


Seguro de Vida do Crédito Habitação

Quem casa, quer casa. Apesar de verdadeira, o que esta expressão popular não nos diz é que comprar uma casa implica custos elevados. Um deles é o seguro de vida do crédito habitação, mas há como poupar.

No caso de se contratualizar um crédito habitação, torna-se imediatamente obrigatória uma vasta panóplia de seguros em que se incluem o seguro multirriscos (mais abrangente e onde se pode incluir Indemnizações por morte do segurado ou do cônjuge) e o seguro de vida, este último exigido pelos bancos como reforço da garantia.

Publicidade

O seguro de vida tem como objetivo proteger tanto os titulares do crédito como a entidade bancária, uma vez que, em caso de morte ou invalidez, é accionada a cobertura deste seguro e a casa fica automaticamente paga.

Apesar da sua importância, se entende que está a pagar demais por estes seguros, venha connosco conhecer algumas formas de poupar com estes contratos.

Como poupar no Seguro de Vida/Seguro Multirriscos do Crédito Habitação

A poupança pode existir em dois cenários: quando vai contratar um crédito habitação ou quando pretende reduzir os custos do seu atual crédito.

  • Na contratação de um crédito habitação

Ainda que muitas entidades bancárias ofereçam condições contratuais mais vantajosas para quem fizer com eles o seguro de vida e multirriscos, por exemplo a bonificação do spread, a verdade é que não está obrigado a fazer um seguro na instituição onde contratualizou o seu crédito habitação.

Faça uma prospeção de mercado, pois pode obter mais poupança através dos seguros do que propriamente da taxa de crédito. De um modo geral, os seguros contratualizados nos bancos são mais caros e a bonificação não compensa financeiramente.

Compare, igualmente, os valores e coberturas oferecidas por outro bancos ou companhias de seguros.

  • Redução de custos do seu crédito atual

Como referimos anteriormente, não existe uma lei que o obrigue a contratualizar um seguro de Vida ou Multirriscos no mesmo banco onde efectuou o pedido de crédito habitação.

Pode, por exemplo, manter o seu crédito habitação no seu banco atual e mudar os seguros para outra entidade, ou, até mesmo, transferir ambas as coisas.

Verifique, antes de mais, se existe uma perda de bonificação caso opere uma mudança dos seguros da instituição bancária onde tem o seu crédito habitação e transfira os seus seguros para outra entidade.

Esta mudança pode originar uma alteração do seu spread. Por exemplo, imagine que tem um spread de 1,2% e que, com a transferência dos seus seguros, passa a ter um spread de 1,3%, contudo, atualmente está a pagar 100€ de seguro e, ao mudar, passa a pagar 40€.

Neste caso, a mudança compensa, mas nem sempre pode ser assim. Por isso, antes de processar esta alteração, verifique se a diferença entre o aumento de spread e o que vai pagar pelos seguros numa outra entidade o vai compensar financeiramente.

Deve, ainda assim, comparar os riscos cobertos e os excluídos. Isto é, aquilo que o seguro cobre e não cobre; as coberturas facultativas ou o prémio total, incluindo impostos e taxas. É também importante comparar as franquias e qual vai ser o seu impacte no preço e perceber quais são os critérios usados para calcular o valor das indemnizações.